VCDS

Perguntas Frequentes

Com quais Automóveis é compatível o VCDS?
Funciona o VCDS também com uma Unidade de Comando do Motor com Chip?
Quais são as Funções da Versão atual do VCDS?
Tem uma Versão em Português?
Quais são os Requerimentos do Computador?
Posso usar o VCDS num Computador de Mesa de Trabalho (Desktop)?
Vai ter uma Versão para Mac ou Linux?
Vai ter uma Versão para Android, Iphone, Windos Phone ou Blackberry?
Qual é a Diferença entre o VCDS e um Programa Diagnóstico de OBD-II, EOBD ou OBD-Br?
Posso usar o VCDS para retornar o odômetro?
Posso usar o VCDS para programar o Chip da Unidade de Comando do Motor?
Tem outra coisa que preciso para poder fazer uso completo do VCDS?  
Já tenho outro sistema de diagnóstico, porque deveria comprar o VCDS?
Como posso cadastrar e ativar o VCDS?
Está incluído o suporte no preço do VCDS?
Por que não posso estabelecer uma comunicação entre o VCDS e o automóvel?
O VCDS comunica com o automóvel, mas não é estável a comunicação?
Por que ouço um assobio quando o VCDS abre a Unidade de Comando do Sistema de antibloqueio (ABS)?
Tem um Código de Avaria que se pode e até se deve ignorar?
Tem Avarias, problemas ou outras coisas que deveria saber?
O que é o Número de Oficina?
O que é isso dos Arquivos Debug?
Necessito uma Interface?
Posso usar uma Interface que chega com outro programa?
Posso comprar uma Interface em outro lugar (p. ex. ebay)?
Posso construir minha Interface particular?
Por que tem mais atualizações do VCDS em inglês que do VCDS em português?
Posso extrair o código secreto do imobilizador para adaptar novas chaves ou uma nova unidade de comando do motor?


Com quais Automóveis é compatível o VCDS?

Todos os modelos de Volkswagen, Audi, Seat e Skoda com transferência rápida de dados desde os anos 80 até o ano modelo 2017 com exceção dos caminhões e ônibus brasileiros. No furgão LT a partir de 1997 só suporta motor e o imobilizador dos motores diesel usando o adaptador para o Furgão LT . O/a Crafter II (a partir do 2017) requer HEX-NET ou HEX-V2 e a versão 17.8 ou mais nova do VCDS. Estas interfaces não suportam alguns dos primeiros motores TDI.

 
O VCDS também é compatível com OBD-II / EOBD genérico para veículos que suportam os protocolos ISO 9141-2 ("CARB"), ISO 14230 ("KWP-2000") ou ISO 15765 ("CAN"). Nossas interfaces não suportam os protocolos SAE J1850-VPW nem SAE J1850-PWM usados na maioria dos modelos estadunidenses de GM e muitos Ford a nível mundial (a partir de 2003, Ford vai mudando a ISO 15765 ("CAN")). A maioria dos primeiros Chrysler compatíveis com OBD-II (1996-2000) usaram ISO 9141-2. Muitos Chrysler novos usam SAE J1850. A maioria dos veículos europeus e asiáticos usam ISO 9141-2. Em modelos estadunidenses, a compatibilidade com OBD-II é requerida a partir de 1996, em modelos canadenses a partir de 1998, na Europa a partir de 2001 (gasolina) e 2004 (diesel), e no Brasil parcialmente a partir do 2009 (OBD-Br1) e completamente a partir do 2011 (OBD-Br2), mas a maioria dos veículos a partir do 2008 já são compatíveis.


É compatível o VCDS também com uma Unidade de Comando do Motor com Chip"?
Sim, com a maioria dos chips de companhias com boa reputação. No entanto, tem chips de duvidosa qualidade com os quais não é compatível.

Quais são as Funções da Versão atual do VCDS?
Veja a Lista de Funções da versão atual.

Tem uma Versão em Português?
Sim, temos uma versão completamente em português incluindo os 23.739 códigos de avaria. Faça clique aqui para ver uma simulação em linha (online) .

Quais são os Requerimentos do Computador?
Pentium 1 Ghz ou mais rápido com 1 gigabyte de memoria ou mais com Windows 98, ME, 2000, XP, Vista, Sete, 8 ou 10, 32 ou 64 bits. Windows 95 e Windows NT não são compatíveis porque não suportam USB.
O espaço no disco rígido não é nenhum problema, já que o VCDS ocupa só 60 MB. O computador precisa de porta USB. As diferentes portas vem assim:

Posso usar o VCDS num Computador de Mesa de Trabalho (Desktop)?
Sim, neste caso recomendamos nossa interface sem fio HEX-NET.
 
Vai ter uma Versão para Mac ou Linux?
Sim, já pode usar nossa nova interface sem fio HEX-NET por meio do VCDS Mobile que ainda está em Inglês mas esperamos implementar a tradução este año.

Vai ter uma Versão para Android, Iphone, Windos Phone ou Blackberry?
Sim, já pode usar nossa nova interface sem fio HEX-NET por meio do VCDS Mobile que ainda está em Inglês mas esperamos implementar a tradução este año.

Qual é a Diferença entre o VCDS e um Programa Diagnóstico de OBD-II, EOBD ou OBD-Br?
O OBD-II, EOBD ou OBD-Br é um protocolo de diagnóstico exigido pelo Governo dos EUA/da União Europeia/do Brasil, cuja função primária é diagnosticar problemas relacionados com as emissões. Um programa de OBD-II, EOBD ou OBD-Br funciona com diferentes marcas de automóveis, mas o VCDS usa o protocolo proprietário da Volkswagen que só funciona com VW, Audi, SEAT e Skoda. Apesar de que você pode usar um programa de diagnóstico de OBD-II, EOBD ou OBD-Br em todos os automóveis compatíveis com OBD-II, EOBD ou OBD-Br, o programa de OBD-II, EOBD ou OBD-Br só vai poder comunicar com o motor e parte do câmbio automático, mas com nenhum dos demais sistemas eletrônicos do automóvel. Quer reprogramar o travamento central ou o rádio? Quer diagnosticar um problema do ABS, dos airbags ou do imobilizador? Adaptar o imobilizador depois de uma troca da unidade de comando do motor? Um programa de OBD-II, EOBD ou OBD-Br não pode fazer nada disso.

O VCDS a partir da versão 504.3 também é compatível com OBD-II / EOBD genérico para veículos que suportam os protocolos ISO 9141-2 ("CARB"), ISO 14230 ("KWP-2000") ou ISO 15765 ("CAN"). Nossas interfaces não suportam os protocolos SAE J1850-VPW, nem SAE J1850-PWM usados na maioria dos modelos estadunidenses de GM e muitos Ford a nível mundial (a partir de 2003, Ford vai mudando a ISO 15765 ("CAN")). A maioria dos primeiros Chrysler compatíveis com OBD-II (1996-2000), usaram ISO 9141-2. Muitos Chrysler novos usam SAE J1850. A maioria dos veículos europeus e asiáticos usam ISO 9141-2. Em modelos estadunidenses, a compatibilidade com OBD-II é requerida a partir de 1996, em modelos canadenses a partir de 1998, na Europa a partir de 2001 (gasolina) e 2004 (diesel), e no Brasil parcialmente a partir do 2009 (OBD-Br1) e completamente a partir do 2011 (OBD-Br2), mas a maioria dos veículos a partir do 2008 já são compatíveis.

Posso usar o VCDS para retornar o odômetro?
Não. Só se pode avançar um odômetro novo (com menos de 100 quilômetros), somente uma vez. Certamente, isso requer que o instrumento seja autodiagnosticável, nem todos os instrumentos com odômetro eletrônico são .

Posso usar o VCDS para programar o Chip da Unidade de Comando do Motor?
Não. Já investigamos a programação, mas tem vários métodos diferentes de encriptação nos diferentes veículos e também tem problemas de licença. Por isso não queremos seguir investigando este assunto neste momento. Você não pode modificar a pressão de sobrealimentação, o tempo ou a injeção com o VCDS. Se quer trocar esses parâmetros, tem que entrar em contato com um programador de chips.

Tem outra coisa que preciso para poder fazer uso completo do VCDS?
Sim, necessita de um manual que contenha os procedimentos do leitor de avarias VAG 1551 para o automóvel respectivo. O VCDS é uma ferramenta, não é nenhum manual de reparação em linha. Dependendo do país e do idioma tem diferentes fontes; para mais informações, ponha-se em contato com a gente.


Já tenho outro sistema de diagnóstico, por quê deveria comprar o VCDS?

Porque no Brasil e em Portugal um de cada cinco automóveis é do grupo Volkswagen (Volkswagen, Audi, Seat y Skoda), e com o VCDS você pode aceder a todas as unidades de comando, consultar todas as memórias de avarias, ler todos os valores, executar o ajuste básico, codificar e adaptar todas as unidades de comando e todos os sensores e atuadores até chaves até imobilizador 3, tanto novos como usados (no entanto, tem unidades e chaves usadas que por disposição da fábrica não se deixam programar ou adaptar mais que uma vez! - no caso das chaves tem que instalar um novo transpônder neles, também oferecemos ele.)


Está incluído o suporte no preço do VCDS?
Naturalmente. Se tem alguma pergunta ou um problema que tenha a ver diretamente com o VCDS e não encontra nenhuma solução em nossa página, mande-nos um e-mail. Mas por favor, não nos pergunte "Como posso reparar certa coisa de tal automóvel?" A única ajuda que podemos dar neste caso é recomendar-lhe ou vender-lhe o manual que necessite já que infelizmente não temos tempo para buscar a solução de seu problema. No entanto, se busca um manual, mande-nos um e-mail para ver se podemos lhe ajudar.

Por quê não posso estabelecer a comunicação entre o VCDS e o automóvel?
Verifique o seguinte:

-Tem selecionado a porta correta do computador na tela de "Opções" do VCDS?
-Está ligada a ignição do automóvel? Tem que estar ligada para poder estabelecer a comunicação.
-Está ligada a interface ao automóvel? Tem que estar inserida até o fundo, o LED ligado não quer dizer que tenha comunicação de dados. Se não, o programa não vai encontrá-la já que a interface recebe energia elétrica do automóvel.
-A interface está plugada na porta do computador? Alguns computadores tem as portas mal indicadas.
-Se tem a interface para porta serial, está corretamente configurada a porta serial correspondente?
-Desligue o software de Sincronização com Palm!
-Se você tem um automóvel modelo 1997 ou mais recente com um rádio instalado posteriormente, leia esta página.
-Revise os fusíveis para ver se está bem o fusível do conector de diagnóstico.
-Deve estar ligada a lâmpada da interface, quando está ligada a interface ao automóvel. Independentemente se está ligada a interface ao computador e se está ligado o computador.
-Se tem uma interface para porta USB ( HEX-USB+CAN), já instalou o driver para a interface HEX-USB+CAN?
-Se ainda não funciona, entre em contato.

O VCDS comunica com o automóvel, mas não é estável a comunicação?
Os protocolos diagnósticos requerem certo grau de resposta em tempo real do leitor de avarias. Certos programas e serviços podem fazer que o VCDS não responda no prazo requerido pelos protocolos . Algumas unidades de comando são mais sensíveis a isto que outros. Remédio:

Se executa outros programas que o VCDS, desligue-os . Se tem alguns dos seguintes ativados em seu computador, desligue-o:

-Programas Anti-Virus
-Task Scheduler (Tarefas Programadas)
-Microsoft ActiveSync
-Fast find (busca rápida)
-Alguns drivers de redes de Novell Netware
-A administração de energia de alguns laptops (computadores portáteis) causa muitos problemas. Não use a bateria, mas ligue seu laptop a rede elétrica.

Outras sugestões:

Revise a bandeja da barra de tarefas (esquina inferior direita da tela ):

Clique direito em cada símbolo. Se tem maneira de desligar o programa, desligue-o.
 

-Windows 2000 com SP1: Instale IE 5.5 ou SP2

-Windows 95/98/Me: ligue a lista de tarefas pressionando Ctrl+Alt+Supr. Finalize todas as tarefas, exceto Explorer e Systray.

- SÓ PARA USUÁRIOS AVANÇADOS: Todas as versões do Windows: Início > Executar > MSCONFIG. Verifique o que o Windows carrega ao arrancar e desative as coisas supérfluas.

-Algumas instalações do Windows, sobre tudo as com uma quantidade de programas instalados e desinstalados durante anos, possivelmente já não tem remédios. Instale uma cópia limpa do Windows em outro diretório que o original.
 

-Retire os cartões PCMCIA, sobre tudo os da companhia Xircom, alguns de IBM também são problemáticos.

-Desligue os buffers FIFO de sua porta: Vá ao Painel de Controle > Sistema > Gerenciador de dispositivos > Porta de comunicações (COM X) > Configuração de porta > Avançada, e elimine o gancho no painel de "Usar buffers FIFO"


Se ainda não funciona, ponha-se em contato com a gente e tenha as informações detalhadas sobre seu computador a mão.
 

Por quê ouço um assobio quando o VCDS abre a Unidade de Comando do Sistema de antibloqueio (ABS)?
Muitos dos modelos mais novos produzem uma série de assobios, desde o painel quando o VCDS abre a unidade de comando do sistema de antibloqueio (ABS), e a luz do ABS está ligada quando o VCDS está comunicando com a unidade de comando. Isto é perfeitamente normal e serve para avisar ao motorista que o ABS não funciona enquanto está no modo diagnóstico.

Tem um Código de Avaria que se pode e até se deve ignorar?
Sim. A maioria das unidades de comando do motor da marca Bosch a partir do ano 1995 mostram a avaria "00513 – Sensor de Revoluções do Motor (G 28)” se consulta a memória de avarias sem que esteja arrancado o motor. Este código de avaria desaparece automaticamente ao arrancar o motor. Se realmente estivesse quebrado este sensor, o motor nem arrancaria. Por favor, ignore este código.
Além disso, muitas unidades de comando da transmissão automática mostram um código de avaria que indica uma interrupção das luzes do freio. Também deveria ignorar este código, e não vai aparecer se pisa os freios uma vez antes de consultar a memória de avarias.

Tem Avarias, Problemas ou outras Coisas que deveria conhecer?
Por favor, veja a Página de Versões e Problemas.

O quê é o Número de Oficina?
Cada concessionária da Volkswagen/Audi em todo o Mundo tem seu Número de Oficina particular que é único. Os leitores de avarias oficiais VAG1551, VAG 1552 ou VAS 5051, VAS 5052 recém comprados não funcionam até que um Número de Oficina tenha sido introduzido, e uma vez introduzido o Número já não se pode modificar. Cada vez que Codifica uma unidade de comando ou efetua certas Adaptações, o leitor de avarias manda seu Número de Oficina onde estará gravado depois. Por isso, se usa um leitor de avarias para fazer algo como desligar certos airbags, depois outra pessoa pode ver quem (que concessionária) o fez. Como o leitor de avarias oficial, o VCDS aceita uma só Entrada de um Número de Oficina que depois não poderá modificar. Se você não modifica o Número de Oficina estandardizado 00000 na Tela de Opções, o VCDS trabalhará num "modo invisível”, significa que em vez de mandar um Número de Oficina fixo, o VCDS não tocará o Número de Oficina que estivesse gravado na unidade de comando, com uma só exceção: Se o VCDS encontra o Número de Oficina específico do VWTool/VDS-PRO, o VCDS o substituirá com algo mais inócuo.

O quê é isso dos Arquivos Debug?
O VCDS os usa para gravar muitos dos dados da comunicação entre o automóvel e o computador onde executa o VCDS. Esses dados podem ser muitos úteis quando tem um problema de comunicação imprevisto com o automóvel. Você pode apagá-los a qualquer momento, mas sempre voltam. Não ocuparão muito espaço em seu computador já que o VCDS os sobrescreve cada vez que inicia uma nova sessão em seu PC. Caso você tenha um problema, poderíamos pedir que nos mande um Arquivo Debug específico. A melhor maneira de mandar Arquivos Debug é de forma zipada.

Necessito uma Interface?
Sim. A porta ISO9141 no automóvel não é diretamente compatível com alguma porta PC estandardizada. A porta ISO9141 no automóvel é similar ao RS-232 (porta serial), mas os dois não podem se ligar diretamente com um cabo, tem que pôr uma eletrônica entre as duas portas para que o PC possa comunicar com o automóvel. Lhe oferecemos um pacote completo incluindo a Interface e suporte técnico ilimitado, tudo em Português.

Posso usar uma Interface que chega com outro Programa?
Não. Não funciona. 
Posso comprar uma Interface em outro Lugar (p. ex. ebay)?
Não. Não funciona.

Posso construir minha Interface particular?
Não. Não funciona.
Por quê tem mais atualizações do VCDS em inglês que do VCDS em português?
Porque o autor do VCDS é estadunidense, e ele publica o VCDS em inglês, e depois temos que traduzir tudo em português que é muitíssimo trabalho (somente os códigos de avaria são mais de 50 MIL palavras para traduzir). Além disso, o autor do VCDS não nos permite traduzir todas as versões, porque a maioria são versões beta, quer dizer versões de prova, que se modificam frequentemente e por isso não vale a pena traduzi-las

Posso extrair o código secreto do imobilizador para adaptar novas chaves ou uma nova unidade de comando do motor?

Não, mas temos programas que podem fazê-lo


Mais Perguntas?

e-mail: info@vag-com-portugues.com
Retornar a Tela principal do VCDS em Português